12.6.10

Depois da meia-noite




...quando oiço olhos da noite tiritar
do frio das vozes surdas - nossas - a olhar
desperto assanhado. em chamas rituais de mahamba
... o sexo sangra e a aurora nasce sempre!...

Conceição Cristóvão
Angola