13.11.10

O teu pé na mão da boca



o teu pé simples gestos aonde te lava
a tua mão volumosa cegueira o que segura
a tua boca molha o que diz dos símbolos
em presença funcional descobre que as camisas
são objectos hospitalizados
rumos e vidraça
saem mais certamente do ilíaco e orientam marinho trabalhar
os astronautas como membros penetram-lhe o corpo
transparente rosto descalçado nos logaritmos degraus
as roupas marfim invisível na consciência longa
dos olhos o instrumento do diálogo
dáctila as substâncias islâmicas
portes o corpo das sombras máquinas
desérticas a armadura de teus olhos duras lembranças

Abreu Paxe
Angola